Da Terra à Lua: De la Terre à la Lune
Da Terra à Lua: De la Terre à la Lune
Autor
Jules Verne
Tradução e notas
Vera Silvia Camargo Guarnieri
Adaptação
***************
Ilustrador
Henri de Montaut
Idioma
Português-Francês
Lançamento
02/2014
Acabamento
Capa Dura
Formato
16cm x 23cm
Páginas
336
Peso
572 g
ISBN - Livros
ISBN 9788580700398
ISBN - Digital
ISBN 9788580700381
Compre Agora

Versão Física
Versão digital
Sinopse
A EDITORA LANDMARK resgata “DA TERRA À LUA: DE LA TERRE À LA LUNE', uma das obras-primas de Jules Verne, em exclusiva edição de luxo bilíngue português/ francês em cada dura e apresentando as ilustrações originais de sua primeira edição.

Durante a guerra civil dos Estados Unidos da América, fundou-se na cidade de Baltimore, um novo clube privado, muito influente, em que uma condição imprescindível era imposta a todos aqueles que quisessem se filiar: ter criado ou pelo menos ter aperfeiçoado uma arma de fogo. Este era o Clube do Canhão! Entretanto, o ócio resultante da paz veio mergulhar os membros do clube do canhão em uma lamentável inatividade, chegando-se a ansiar pelo reatamento das hostilidades. Impunha-se definir um novo objetivo que permitisse novamente mobilizar o engenho e a paixão dos membros do clube pelo desenvolvimento da balística. Assim sendo, o presidente do clube do canhão, Barbicane, propõe o seguinte projeto: utilizar todo o conhecimento à disposição para se construir um canhão com poder e dimensão suficientes para disparar um projétil em direção à Lua! A proposta foi acolhida com clamores entusiastas e em completa euforia, não apenas no clube, mas por todo o mundo!

Depois de disparado, o projétil quando se aproximava da lua, em vez de alunissar, entrou em órbita do próprio satélite. Os seus três passageiros apenas tinham mantimentos para três meses, ficando a saga em aberto. Qual será o destino desses três aventureiros? Teriam chegado com vida à lua e como regressariam?

“Da Terra à Lua”, publicado em 1865 e um dos marcos na reconhecida bibliografia do escritor, apresenta dados cuidadosamente preparados sobre astronomia, mecânica, geografia, química e física, produzindo uma combinação perfeita entre plausibilidade e especulação e garantindo ao leitor que esta grande aventura não seria apenas uma fantasia, mas sim uma possibilidade científica. Jules Verne acreditava na capacidade do homem de fazer o impossível e, ao longo da narrativa, apresenta seu otimismo para com a ciência e sua crença no progresso da humanidade. Apresenta ainda essas características como sendo intrínsecas aos norte-americanos e que a predisposição dos habitantes daquela nação à liberdade, praticidade, imaginação e determinação faziam dos estados unidos o lugar ideal para o desenvolvimento da ciência.

Conheça mais sobre Jules Verne


(1828-1905)

Foi o primogênito dos cinco filhos de Pierre Verne e Sophie Allote de la Fuÿe, esta de um família burguesa de Nantes. É considerado por críticos literários o precursor do gênero de ficção científica, tendo feito predições em seus livros sobre o aparecimento de novos avanços científicos, como os submarinos, máquinas voadoras e viagem à Lua.

A primeira grande novela de sucesso de Jules Verne em 1862 foi o relato de viagem à África em um balão, intitulado CINCO SEMANAS EM UM BALÃO, uma história que continha detalhes tão minuciosos de coordenadas geográficas, culturas, animais, etc., que os leitores perguntavam-se se era realmente ficção ou um relato verídico. Na verdade, Jules Verne nunca estivera em um balão ou viajado à África. Toda a informação sobre a história veio da sua imaginação e da sua capacidade de pesquisa. O sucesso de CINCO SEMANAS EM UM BALÃO rendeu-lhe fama e dinheiro. Por intermédio do amigo e também escritor Alexandre Dumas Filho, Verne conheceu Pierre Jules Hetzel, o editor mais influente de Paris, que lhe propôs escrever, pelo menos, um livro por ano. Entre as obras mais célebres destacam-se VIAGEM AO CENTRO DA TERRA (1865), DA TERRA À LUA (1865), VINTE MIL LÉGUAS SUBMARINAS (1869), OS INGLESES NO POLO NORTE (1870), A VOLTA AO MUNDO EM OITENTA DIAS (1872), MIGUEL STROGOF (1876) e UM CAPITÃO DE QUINZE ANOS (1878).

Em 24 de março de 1905, Verne pediu a um dos seus criados um exemplar do livro VINTE MIL LÉGUAS SUBMARINAS, perguntou pela mulher e pelos seus filhos, cerrou os olhos e faleceu. A atualidade das suas obras, tal como a sua popularidade, mantém-se intactas, sendo um dos autores mais conhecidos e apreciados da História da Literatura.

Até os dias de hoje, Jules Verne é um dos escritores cuja obra foi mais traduzida em toda a história, com traduções em 148 línguas, ao lado de Agatha Christie e William Shakespeare, segundo estatísticas da UNESCO, tendo escrito mais de setenta livros.



Do mesmo autor



EDITORA LANDMARK LTDA.
Rua Alfredo Pujol, 285 - 12º andar - Santana - 02017-010 – São Paulo - SP - Brasil
Tel.: +55 (11) 2711 2566 / 2950 9095

editora@editoralandmark.com.br