O Grande Gatsby: The Great Gatsby
O Grande Gatsby: The Great Gatsby
Autor
F. Scott Fitzgerald
Tradução e notas
Vera Silvia Camargo Guarnieri
Adaptação
***************
Ilustrador
***************
Idioma
Português-Inglês
Lançamento
01/2014
Acabamento
Capa Dura
Formato
16cm x 23cm
Páginas
224
Peso
453 g
ISBN - Livros
ISBN 9788580700114
ISBN - Digital
ISBN 9788580700121
Compre Agora

Versão Física
Versão digital
Sinopse
Considerado pela “Modern Library” como o segundo melhor romance de língua inglesa do século XX, e por seu autor como ‘algo novo – algo extraordinário, belo e simples’, a Editora Landmark lança em uma exclusiva edição bilíngue, “O Grande Gatsby”, obra-prima do escritor norte-americano F. Scott Fitzgerald e uma das maiores obras literárias do século XX.

Esta obra, uma das mais representativas do romance norte-americano, descreve a vida da alta sociedade, ambientada em Nova Iorque e no litoral de Long Island, durante o verão de 1922, através de uma aguda reflexão crítica. Além de destacar brilhantemente uma sociedade obcecada por riqueza e status, o romance também apresenta os problemas da economia durante a Primeira Guerra Mundial, a proibição de bebidas alcoólicas pelo “The Noble Experiment”, o aumento do crime organizado com o contrabando de bebidas, surgimento de novos milionários e a história de amor entre Jay Gatsby e Daisy.

Jay Gatsby e Daisy conhecem-se cinco anos antes do início da história. Ela, uma bela jovem da Louisiana e ele, um jovem oficial da marinha sem qualquer riqueza, rapidamente apaixonam-se. Porém, enquanto Gatsby cumpre o seu dever como oficial na Primeira Guerra, Daisy casa-se com o bruto, intolerante, mas milionário Tom Buchanan. Após o término da Guerra, Gatsby dedica-se inteiramente a reconquistar o amor de Daisy. Ele empenha-se em fazer fortuna, por qualquer meio que seja, e torna-se um milionário independente. Em seguida, compra uma mansão vizinha à mansão de Daisy e de seu marido e promove inúmeras festas com a esperança de que Daisy compareça a uma delas. Quando finalmente encontram-se, acontecimentos trágicos são postos em movimento. A história é contada através dos olhos do amigo e vizinho onipresente de Gatsby, Nick Carraway, que mora em uma casa humilde próxima a mansão e indaga-se sobre a exuberância, prepotência e falta de cultura das demais personagens.

“O Grande Gatsby” é considerado o grande romance americano e de leitura padrão em escolas e universidades de todo mundo sobre a literatura dos Estados Unidos, ao destacar brilhantemente uma sociedade obcecada por riqueza e status.

Conheça mais sobre F. Scott Fitzgerald


(1896-1940)

Francis Scott Key Fitzgerald, ou simplesmente, F. Scott Fitzgerald, nascido em 24 de setembro de 1896, em Saint Paul, Minnesota, foi um escritor estadunidense e um dos grandes nomes da literatura do século XX, autor de numerosos romances, contos, coleções de contos, ensaios e de uma peça teatral. Integrou a chamada “geração perdida” da literatura, das primeiras décadas do século, termo cunhado pela escritora Gertrude Stein e da qual faziam parte, além do próprio Fitzgerald, os escritores Ernest Hemingway, T. S. Elliot, Erich Maria Remarque, John dos Passos e Waldo Pierce.

Começou a sua carreira literária em 1920, com a publicação do romance “Este Lado do Paraíso”, obra que deu-lhe grande popularidade e espaço em publicações de grande prestígio, como a “Scribner’s” e o “The Saturday Evening Post”. O seu segundo romance, “Os Belos e Malditos”, foi publicado em 1922. É deste mesmo período a publicação de uma série de coletâneas de contos, dentre eles, “O Curioso Caso de Benjamin Button”, reunidos sob o título “Contos da Era do Jazz”.

Com a esposa, Zelda Sayre, Fitzgerald mudou-se para a França, onde concluiu, em 1925, o seu terceiro e mais célebre de romance, “O Grande Gatsby”, considerado pela crítica especializada como a obra-prima do escritor e uma das cem melhores obras literárias de todos os tempos. Em 1934, publicou “Suave é a Noite”, romance pungente que o autor considerava como sendo a sua melhor obra.

Em 1939, começou a escrever o seu último romance, “Os Amores do Último Magnata”, publicado postumamente em 1941. A obra era a sua última tentativa de retratar a personalidade de um grande artífice do “sonho americano”.

Em 21 de dezembro de 1940, aos 44 anos, após comparecer à antestreia do filme “This Thing Called Love”, Fitzgerald sofreu um ataque fulminante do coração. Deixou inacabado o seu último romance, “Os Amores do Último Magnata”. O seu manuscrito foi recolhido e organizado pelo crítico Edmund Wilson e publicado em 1941 com o título “O Último Magnata”; somente em 1994, o livro seria relançado com o seu título original.



Do mesmo autor



EDITORA LANDMARK LTDA.
Rua Alfredo Pujol, 285 - 12º andar - Santana - 02017-010 – São Paulo - SP - Brasil
Tel.: +55 (11) 2711 2566 / 2950 9095

editora@editoralandmark.com.br