As Crônicas do Brasil: Brazilian Sketchs
As Crônicas do Brasil: Brazilian Sketchs
Autor
Rudyard Kipling
Tradução e notas
Luciana Salgado
Adaptação
***************
Ilustrador
***************
Idioma
Português-Inglês
Lançamento
09/2006
Acabamento
Brochura
Formato
14cm x 21cm
Páginas
144
Peso
250 g
ISBN - Livros
ISBN 858878128X
ISBN - Digital
ISBN 9788588781733
Compre Agora

Versão Física

Sinopse
AS CRÔNICAS DO BRASIL, pouco conhecidas do público brasileiro, foram publicadas inicialmente em sete artigos publicados no Morning Post entre 29 de novembro e 20 de dezembro de 1927, posteriormente foram reunidas nas Edições de Sussex, destinadas a colecionadores, cuja maioria das cópias aparentemente foi destruída a Segunda Guerra Mundial.

AS CRÔNICAS DO BRASIL contém as vívidas, apuradas e intuitivas impressões de Rudyard Kipling sobre o Brasil e o povo brasileiro. Este livro é inevitavelmente um item de colecionador, mas também é muito mais que isso: uma agradável leitura e a chave para entendermos como o Brasil era visto e admirado pelos grandes escritores do século XX.

Em seus últimos anos de vida, Kipling sofria de graves problemas no aparelho digestivo e que eventualmente vir-lhe-iam matar alguns anos depois. Entre os anos de 1925 e 1927, seu médico, recomendou-lhe uma longa viagem de navio, e aproveitando a ocasião, Kipling vem realizar nesta viagem um grande sonho que já era conhecido deste a publicação de Apenas Algumas Histórias.
Compre em Nossos Parceiros

Conheça mais sobre Rudyard Kipling


(1865-1936)

Romancista, contista, cronista, jornalista e poeta inglês; nasceu na Índia, em 1865, foi educado por pais adotivos e estudou em um internato na Inglaterra, retornando mais tarde à terra natal como jornalista (1882-9).

Entre suas coletâneas de artigos e poemas está "Simples Contos das Colinas" (1888), que descreve os costumes de indianos e ingleses. Muitos de seus contos revelam preocupação com a crueldade e o sobrenatural. São conhecidos seus contos que mostram os costumes indianos e o choque de cultura com o Império Britânico, como em "O Homem que Queria ser Rei" e seus contos sobrenaturais, como em "Minha Própria História de Fantasmas".

Considerado 'o poeta do Império', seus conceitos se refletiram em poemas bastante conhecidos, como "Mandalay", "Gunga Din" e "Se". Grande parte da sua melhor poesia aparece em " As Baladas da Caserna", publicado em 1892. As obras infantis Stalky & Co. (1899); os dois Livros da Selva (1894), sobre Mowgli, um menino criado entre lobos; "Just so Stories" (1902) e "Puck of Pook's Hill" (1906) continuam populares, bem como sua obra-prima "Kim" (1901), sobre as aventuras de um garoto inglês órfão entre os povos e costumes do noroeste da Índia.

Sua produção jornalística incluí crônicas sobre as guerras européias, relatos de viagens, e cartas pessoais, destacando-se "Notas Americanas" e "Crônicas do Brasil", este último publicado postumamente.

Foi o primeiro inglês a receber o Prêmio Nobel de Literatura, em 1907. Após a Primeira Guerra Mundial, sua produção literária diminui em virtude do trauma da perda de seu filho neste conflito. Falece em 1936, estando enterrado no Canto dos Poetas da Abadia de Westminster em Londres.



Do mesmo autor



EDITORA LANDMARK LTDA.
Rua Alfredo Pujol, 285 - 12º andar - Santana - 02017-010 – São Paulo - SP - Brasil
Tel.: +55 (11) 2711 2566 / 2950 9095

[email protected]