A Editora Landmark na Imprensa
"Editora Landmark lança versão original de 1890 do consagrado romance ""O Rretrato de Dorian Gray"", de Oscar Wilde, em edição bilíngue. Lançamento antecipa estreia de uma nova adaptação do clássico para os cinemas, pelas mãos do diretor Oliver Parker

Marina de Campos/ O Nacional

Abril de 1891. Após intermináveis polêmicas, iniciadas com a publicação do controverso romance em 20 de junho de 1890, a editora Ward, Lock & Company exige amplas alterações no obscuro enredo para que se realize uma nova publicação. A partir daí, uma versão mais amena de um dos maiores clássicos da literatura inglesa passa a circular pelo mundo, fazendo com que se perdesse por mais de um século a verdadeira essência da intrigante obra-prima de Oscar Wilde: O retrato de Dorian Gray.

Mas agora chega às bancas O retrato de Dorian Gray pela editora Landmark, com tradução inédita do original de 1890 em edição bilíngue, para chocar fãs e conquistar novos seguidores. Com seus personagens marcantes e uma trama inesquecível, carregada de mistério e tensão, o livro é um verdadeiro tratado sobre a decadência da juventude intelectual da época, revelada a partir das atitudes de Dorian, um jovem obcecado por sua própria beleza, de Lorde Henry, um cínico e hedonista aristocrata típico da época. Sem as transformações exigidas pela antiga editora, que tinham o objetivo de suavizar a trama, abrandar a influência negativa de Henry e moderar o relacionamento de Gray com os demais personagens, o livro torna-se ainda mais ousado e revolucionário, já que lida com assuntos como a inveja, o assassínio e a homossexualidade.

O segredo

""Não existe livro moral ou amoral. Os livros são bem ou mal escritos. Eis tudo."" Com este prefácio, Oscar Wilde deu vida a uma das obras mais importantes de toda a história. Publicada inicialmente no periódico norte-americano Lippincott""s Monthly Magazine, a obra possui 13 capítulos repletos de densidade e polêmica. Após ser retratado pelo artista Basil Hallward em um quadro, o belo e ingênuo Dorian Gray vira inspiração para o pintor, tornando-se muito mais que um mero modelo. Com a convivência junto a Lorde Henry Wotton, amigo íntimo de Basil, Dorian é logo seduzido pelo mundo da beleza e dos prazeres imediatos e irresponsável, transformação que alcança o auge quando o jovem finalmente vê seu retrato e apaixona-se por si mesmo. A partir de então, o aprendiz Dorian Gray supera seu mestre e se entrega cada vez mais à superficialidade e ao egoísmo. O belo rapaz, ao contrário da natureza humana, misteriosamente preserva seus sinais físicos de juventude enquanto os demais envelhecem e sofrem com as marcas da idade. O segredo esconde-se no misterioso retrato, trancafiado em um sótão e encoberto por um pano. Com um desfecho genial e surpreendente, O retrato de Dorian Gray ganhou fama ao provocar os conservadores de seu tempo, já que o mesmo personagem perverso que tramava e assassinava, circulava pela alta sociedade com rosto belo e impassível – um ousado espelho da realidade que até hoje se pode ver.

Retrato cinematográfico

Ainda neste ano, chega aos cinemas uma nova adaptação do romance, dirigido por Oliver Parker, estrelado por Ben Barnes, Colin Firth, Rachel Hurd-Wood e Ben Chaplin, e intitulado Dorian Gray. Barnaby Thompson, produtor do filme, já afirmou que Parker pretende fazer um longa visceral e sombrio. As filmagens de Dorian Gray começaram ainda em 2008, no Ealing Studios da Inglaterra. Esta será apenas mais uma das versões de O Retrato de Dorian Gray para o cinema, já que o livro vem sendo adaptado desde 1913 sob diversos formatos, como em 2003, quando o personagem ganhou popularidade ao aparecer no filme A Liga Extraordinária. A estréia mundial de Dorian Gray está programada para novembro.

Wilde, um rebelde em pleno século 19

Natural de Dublin, na Irlanda, Oscar Wilde cresceu em um ambiente intelecual – filho do médico William Wilde e da poetisa Jane Francesca Wilde – e estudou em Oxford, onde se deparou com a corrente da arte pela arte, tornando-se um dos principais expoentes do movimento artístico do Esteticismo. Com um conjunto de obras ricos e extenso, composto por contos, ensaios, peças e romances, Wilde teve sua vida dilacerada por grandes escândalos. Mesmo casado e com dois filhos, não abandonou a vida noturna extravagante, o que levantou boatos sobre sua conduta sexual e acabou causando sua condenação e prisão por “conduta imoral”. Após o episódio, suas peças de teatro foram suspensas e seus livros recolhidos das ruas. Ao deixar a prisão, exilou-se em Paris, onde morreu em 30 de novembro de 1900 em meio à decadência e à solidão. "

EDITORA LANDMARK LTDA.
Rua Alfredo Pujol, 285 - 12º andar - Santana - 02017-010 – São Paulo - SP - Brasil
Tel.: +55 (11) 2711 2566 / 2950 9095

editora@editoralandmark.com.br