A Editora Landmark na Imprensa
"A Editora Landmark lança em abril o aclamado romance do escritor norte-americano F. Scott Fitzgerald, “O Grande Gatsby”, em uma exclusiva edição bilíngue de luxo em capa dura, preparando o público livreiro para o lançamento nos cinemas em junho de 2013.

O novo lançamento utiliza a arte do novo filme dirigido pelo cineasta australiano Baz Luhrmann, e com os atores Leonardo Di Caprio (Jay Gatsby), Carey Mulligan (Daisy Buchanan), Tobey Maguire (Nick Carraway) e Joel Edgerton (Tom Buchanan) no elenco, para ilustrar a capa de mais este grande marco da literatura do século XX. Fitzgerald começou sua carreira literária em 1920, com a publicação do romance “Deste Lado do Paraíso”, obra que lhe deu grande popularidade e lhe abriu espaço em publicações de grande prestígio, como a “Scribner’s” e o “The Saturday Evening Post”. Seu segundo romance, “Os Belos e Malditos”, foi publicado em 1922. É deste mesmo período a publicação de uma série de coletâneas de contos, entre eles, “O Curioso Caso de Benjamin Button”, reunidos sob o título “Contos da Era do Jazz”.

Com a esposa, Zelda Sayre, Fitzgerald mudou-se para a França, onde concluiu, em 1925, seu terceiro e mais célebre de romance, “O Grande Gatsby”, considerado pela crítica especializada como a obra-prima do escritor e uma das 100 melhores obras literárias de todos os tempos.

A obra, uma das mais representativas do romance norte-americano e ambientado em Nova York e no litoral de Long Island, descreve a vida da alta sociedade durante o verão de 1922, através de uma aguda reflexão crítica. Além de destacar brilhantemente uma sociedade obcecada por riqueza e status, o romance também apresenta os problemas da economia durante a Primeira Guerra Mundial, o aumento do crime organizado com o contrabando de bebidas, o surgimento de novos milionários e a história de amor entre Jay Gatsby e Daisy. Sobre o autor: Francis Scott Key Fitzgerald, considerado um dos autores americanos mais importantes de todos os tempos, nasceu em 24 de Setembro de 1896, em Saint Paulo, Minnesota, nos EUA. Fitzgerald, ao longo de sua vida literária, escreveu cinco romances, outros cinco livros de contos, uma peça de teatro e um livro de ensaios. Mesmo não tendo uma vasta obra literária, seus livros tiveram impacto constante em todo o século XX, sendo o mais agraciado pela crítica e pelo público o livro “O Grande Gatsby”.

Filho de pai americano e mãe irlandesa, Scott Fitzgerald quando adolescente não se importava com os estudos, mesmo tendo a oportunidade de estudar nos melhores colégios, chegando a ingressar na renomada Universidade de Princeton, mas não chegou a terminar o curso. Suas fascinações eram para com a sociedade americana, sendo que esse vislumbre se iniciaria com o seu alistamento em 1917 no exército americano (pois pretendia lutar pelo seu país na Primeira Guerra Mundial), onde em um treinamento no Alabama conheceria sua esposa Zelda Sayre.

Acometido por tuberculose, desde a década de 1910, Fitzgerald lançou-se ao alcoolismo, o que seria agravado pela esquizofrenia da qual sofria sua esposa Zelda, desde a década de 1930. Com a saúde debilitada, em 1927, Fitzgerald mudou-se então para Hollywood, aonde viria a trabalhar como roteirista cinematográfico.

Em 1939, começou a escrever seu último romance, “Os Amores do Último Magnata”, publicado postumamente em 1941. A obra era sua última tentativa de retratar a personalidade de um grande artífice do “sonho americano”. Em 21 de dezembro de 1940, aos 44 anos, após comparecer à première do filme “This Thing Called Love”, estrelado por Melvin Douglas e Rosalind Russell, Fitzgerald sofreu um ataque fulminante do coração, deixando inacabado seu último romance, “Os Amores do Último Magnata”. Seu manuscrito foi recolhido e organizado pelo crítico Edmund Wilson e publicado em 1941 com o título “O Último Magnata”. Em 1994, o livro foi relançado com o titulo original."

EDITORA LANDMARK LTDA.
Rua Alfredo Pujol, 285 - 12º andar - Santana - 02017-010 – São Paulo - SP - Brasil
Tel.: +55 (11) 2711 2566 / 2950 9095

[email protected]